Simulação médica é fundamental para treinar profissionais a lidarem com o novo coronavírus, COVID-19

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
paciente virtual, simulando sintomas do COVID-19

Compartilhamos esta semana uma importante matéria da Fox13 News sobre como a simulação médica pode auxiliar profissionais da saúde no atendimento aos casos do novo COVID-19. 

Com a rápida disseminação no mundo todo do vírus, a simulação é uma das alternativas mais seguras para o treinamento de atendimento a pacientes infectados sem que os profissionais tenham o contato, de fato, com o vírus. Veja mais:

Estudantes de medicina treinam em simulador de paciente que simula sintomas do COVID-19

Fonte: Fox 13 News

TAMPA, Flórida – Anna Lorine escolheu um momento interessante para se tornar uma profissional de saúde.

A médica residente de 29 anos da Universidade de Tampa, juntamente com milhares de profissionais e estudantes de todo o mundo, está sendo treinada para lidar com o COVID-19 usando simuladores de pacientes controlados por computador.

“Queremos garantir que estamos protegendo nossos pacientes, mas também protegendo a nós mesmos”, explicou Lorine.

A diretora do programa de residência médica Johnna Yealy disse que eles podem criar qualquer cenário usando o simulador.

“Podemos fazê-lo vomitar, podemos fazê-lo chorar, podemos fazer a frequência cardíaca dele chegar a 150, podemos fazer a frequência cardíaca cair para zero”, disse Yealy.

Nesse caso, o simulador está exibindo sintomas associados ao COVID-19. Os estudantes primeiro aprendem a vestir roupas de proteção adequadas e máscaras faciais. Então eles começam a avaliar os sintomas do paciente simulado.

“Quando vi a freqüência cardíaca subir para 130 e a pressão sanguínea cair, meu coração também pulou”, disse Lorine. “Está realmente nos preparando para o mundo real.”

O simulador da UT é um dos mais de 10.000 distribuídos pela CAE Healthcare em Sarasota.

“O desafio com o [novo coronavírus] é que ainda não sabemos o suficiente, por isso é bom ter muita cautela”, disse Amar Patel, diretor de aprendizado do CAE.

Patel diz que proteger os profissionais de saúde começa com medidas básicas, como lavar as mãos, saber usar corretamente o equipamento de proteção, fazer as perguntas certas aos pacientes sobre seus sintomas e suas viagens e contatos recentes.

Um porta-voz da CAE disse que seus simuladores também estão sendo usados ​​por vários hospitais na área de Tampa Bay. Ele disse que os centros de simulação em todo o mundo estão em alta demanda por treinamento COVID-19.

Em resposta aos últimos acontecimentos a CAE Healthcare desenvolveu um material especial, com webinar, cenário de simulação, guias e checklist  para facilitar a preparação das equipes para lidar com o COVID-19. 
Acesse gratuitamente no link abaixo:

Posts Relacionados

2 comentários em “Simulação médica é fundamental para treinar profissionais a lidarem com o novo coronavírus, COVID-19”

  1. DEUSA MERIAM DA SILVA BRITO ME BRITO

    Muito interessante e necessário adaptar a simulação para o diagnóstico e condutas nos casos de COVID-19, incluindo os cuidados com a segurança profissional e do paciente. Esse treinamento, extremamente necessário para o momento, também servirá para os cuidados em casos de outras doenças transmissíveis e que também apresentam casos graves e fatais muitas vezes, embora sejam de âmbito regional, tais como a Raiva, a Tuberculose, a Meningite meningocócica; encefalites por Malária; Doenças de Chagas de forma aguda; febre Amarela; dengue hemorrágica etc. Para a realidade brasileira precisamos pensar em tudo isso.

    1. Obrigado por deixar seu comentário Deusa. Realmente o treinamento com simuladores pode e deve ser feito em diversos cenários. A simulação é uma importante ferramenta para preparar os profissionais da saúde, garantindo a segurança deles (nos casos contagiosos) e principalmente dos pacientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *