Clínica Clarear completa 10 anos e se consagra referência em PODD no Brasil

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
atendimento com PODD na Clínica Clarear

A Clínica Clarear completa 10 anos e é referência no Brasil em PODD (Pragmatic Organisation Dynamic Display – Pranchas Dinâmicas com Organização Pragmática). Foi fundada pela fonoaudióloga Alessandra Gomes Buosi*, que teve o interesse pela área despertado ainda na infância, ao querer ajudar uma prima de mesma faixa etária, com paralisia cerebral, que tinha dificuldades de se alimentar e de comunicação. “Pensei até em cursar pediatria ou psicologia, mas quando tive o conhecimento que a fonoaudiologia trabalhava ambas as questões, tanto de alimentação quanto de linguagem das pessoas com necessidades complexas de comunicação, é que eu tive a certeza que era a área certa. O encanto veio ainda mais forte quando uma professora na faculdade apresentou um trabalho sobre PECS (Picture Exchange Communication System), que confirmou que era com comunicação alternativa que eu queria trabalhar”, relembra a especialista.

A partir daí, com a decisão tomada e o caminho escolhido, a jornada de especialização na área da comunicação alternativa começou a ser trilhada: no último ano da faculdade, Alessandra foi para a Universidade da Flórida e teve mais contato com a Comunicação Suplementar e Alternativa (CSA)** e, desde então, não parou mais de se aprimorar com cursos na área em diversos países, como Itália, Espanha, Portugal, Estados Unidos e Austrália. “É interessante mencionar que durante os cinco primeiros anos de formada, a comunicação alternativa não era muito conhecida na região onde eu morava, no ABC (Grande São Paulo). Naquela época também não havia internet para divulgação do tema e também do meu trabalho. Quando eu propunha trabalhar com a CSA nas clínicas onde atuava, as pessoas não tinham conhecimento sobre o assunto, então comecei a colocar em prática com as famílias durante os atendimentos”, diz. 

Em 2010 concluiu o mestrado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC e passou a atuar na área de neurologia infantil, utilizando os diversos sistemas de comunicação, como PECS e Bliss. Enquanto estava implementando a comunicação alternativa em uma clínica onde trabalhava no ABC, uma médica neurologista a questionou se ela não tinha interesse em abrir um  local de atendimento em São Paulo, devido à grande demanda na capital paulista de pacientes que vinham de outros estados para sessões de fonoaudiologia. A especialista decidiu então atender a demanda e abriu a clínica juntamente com uma fisioterapeuta, em 2011, no bairro da Vila Mariana. “Porém, atualmente trabalhamos em parceria no mesmo prédio, mas a Clarear atende apenas fonoaudiologia”, esclarece.

O logo da clínica, representando o sol, é em alusão às mães que vinham de outros estados e que diziam que a comunicação alternativa ‘clareava’ a vida de seus filhos e também por conta do nome da primeira paciente atendida pela clínica – Maria Clara, que tinha apenas 4 meses de vida e fazia sessões de fonoaudiologia e fisioterapia. “O logo tem um sentido afetivo, tanto em relação à minha prima, pela minha busca pela comunicação alternativa para ajudá-la, às mães, quanto à Maria Clara, que foi uma luz em nossas vidas. Por isso surgiu o nome Clarear e o logo do sol”, emociona-se Alessandra.

Em 2014, a especialista iniciou seus estudos em PODD e Core Words, o que considera um grande divisor de águas na carreira e também conferiu à Clarear o título de primeira clínica no Brasil a atender com PODD. “Em abril do mesmo ano, implementamos pela primeira vez no Brasil o sistema com um paciente atendido na Clarear, com a supervisão de uma fonoaudióloga americana chamada Elaine Williams”, diz Alessandra, que, em 2017, certificou-se com Gayle Porter, a fonoaudióloga australiana criadora do método, consagrando-se formadora do método PODD no Brasil. “O PODD me encantou porque ele não só estimula a comunicação funcional, mas estimula o desenvolvimento da linguagem e o desenvolvimento da criança como um todo, além de ser versátil em termos de acesso a todos os tipos de necessidade”, explica.

Alessandra ressalta que o PODD pode ser implementado em qualquer perfil, mas é feita uma avaliação com o paciente para que seja definido qual o sistema robusto de comunicação, como Core Words, PODD e Bliss, que será mais adequado a cada caso.

fotos da clínica Clarear

A Clarear, inicialmente, era focada no público infantil, mas planeja abrir uma nova frente de atendimento a jovens e adultos. “Atendemos as crianças que hoje se tornaram adolescentes e ainda estão conosco, mas também estamos recebendo uma demanda crescente de jovens que antes não tiveram a oportunidade de conhecer a comunicação alternativa pelas tecnologias existentes atualmente e agora precisam dos nossos atendimentos”, diz Alessandra.

Hoje, a equipe conta com seis fonoaudiólogas e uma musicoterapeuta e, além dos atendimentos de fonoaudiologia, como estimulação de linguagem, entre outros que abrangem os sistemas robustos de comunicação alternativa mencionados, a Clarear oferece Musicoterapia e Terapia da Fala. 

Pedro, de 9 anos, tem Apraxia de Fala, já era paciente da Clarear, mas iniciou ambas as terapias em agosto deste ano. “Ele passou por algumas clínicas de terapia desde os 3 anos de idade, mas as vocalizações fora de contexto não permitiam que conseguisse se comunicar e ser compreendido pela família. Por isso, logo que iniciamos na Clarear em setembro de 2020, foi focada a implementação da CAA com recursos de alta tecnologia de forma totalmente personalizada e adequada para o desenvolvimento de suas funções comunicativas. Tivemos uma evolução significativa na expressão das suas vontades de forma adequada e tudo isso fruto de uma intervenção assertiva, com objetivos adequados ao Pedro, além de muita modelagem e bons parceiros de comunicação. Então, digo que tivemos um ano de muito sucesso, caminhando ainda mais para uma melhor qualidade de vida para o meu filho e toda a família através da Comunicação Aumentativa e Alternativa”, comemora Andréa de Fátima Marta Cyrillo, mãe de Pedro. E ela complementa, dizendo que não se cansa de perguntar à Alessandra Buosi quando vai à Clarear: “Alê, eu já disse que te amo?”, pela satisfação ao seu profissionalismo e amor dedicados no atendimento ao pequeno Pedro.

A Clarear ministra diversos cursos em comunicação alternativa voltados a profissionais da área da saúde e para os parceiros de comunicação, como “Implementando a CSA 1”, que está com inscrições abertas para a segunda quinzena de outubro. Saiba mais, clicando aqui: https://www.clinicaclarear.com.br/curso-implementando-a-csa-1.

E, claro, como referência em PODD, a Alessandra é certificada internacionalmente para ministrar workshops e cursos de formação do sistema por todo o Brasil. Há uma última turma programada para o ano, prevista para dezembro. A Clarear realiza também parcerias com clínicas interessadas em levar cursos de PODD para diversas regiões do país.

De acordo com a especialista, em relação ao mês da conscientização da CAA, a mensagem que ela gostaria de deixar a todos é: “A autonomia comunicativa traz dignidade e respeito. Nesse sentido, para que um sistema robusto de comunicação alternativa dê certo, para que a comunicação aconteça, é preciso que todos os envolvidos com a criança participem. E vale muito a pena, porque a comunicação alternativa é muito significativa, muda a vida!”

A Clínica Clarear fará a primeira oficina do Mês da CAA Civiam no dia 8/10, às 13hs, com o tema “Leitura Compartilhada” ao vivo em nosso canal do YouTube com as fonoaudiólogas Luciana Leal e Fernanda Regina Mendes. Não perca!

Foto de Ale Buosi segurando um caderno com figuras

*Alessandra Gomes Buosi é Fonoaudióloga pela Unesp, Especialista em Voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia, Especialista em Motricidade Orofacial pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia, Aprimoramento em Dislexia e Distúrbios de Aprendizagem pelo CEFAC. Com Mestrado em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC, a especialista tem experiência em CSA com BLISS, PECS, PCS, MAKATON, Core Words e PODD. É também Membro associado do ISAAC, Supervisora da clínica Clarear e formadora do método PODD.

**Nota: Há variações em relação à comunicação alternativa. Em algumas regiões, pesquisadores e profissionais utilizam CAA (Comunicação Alternativa e Ampliada), em outras, o termo mais usado é CSA (Comunicação Suplementar Alternativa). Por isso, consideramos todas as variações corretas.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *