Dia do Oftalmologista propõe reflexão sobre a importância da capacitação dos residentes em simuladores médicos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Residente em oftalmologia, treina cirurgia em um simulador.

No dia 7 de maio é comemorado o Dia do Oftalmologista e tem como objetivo não apenas homenagear os oftalmologistas brasileiros, mas, principalmente, ressaltar a importância do seu trabalho na saúde dos olhos e nos cuidados para preservar a visão dos pacientes. O motivo da escolha da data se deu por conta fundação, em 1930, da Sociedade de Oftalmologia de São Paulo que motivou a realização do primeiro Congresso Brasileiro de Oftalmologia (CBO)  na capital paulista seis anos depois.

O Dia do Oftalmologista traz a reflexão sobre a importância da escolha do profissional, que deve ser qualificado para o exercício da profissão. A data remete ainda ao cenário da educação médica no Brasil e ao preparo dos médicos residentes para as intervenções oftalmológicas – o que impacta diretamente na saúde dos pacientes. “A realidade do residente em Oftalmologia é como um piloto assumir um Boeing 747 pela primeira vez, sem nunca ter feito uma simulação antes”, explica Paulo Araújo, Diretor da Unidade de Negócios Oftalmológicos do Cristália, Divisão Latinofarma. Ele ilustra essa realidade com dados que mostram que o nível de complicações em cirurgias oftalmológicas vai diminuindo ao longo da residência: em torno de 43% nas primeiras 80 cirurgias de um cirurgião residente, passando para 11,4% da 81ª até a 207ª (J. Randleman et al. The Resident Surgeon Phacoemulsification Learning Curve.Arch Ophthalmol.2017, 1215-1219). 

Com o propósito de melhorar o cenário para acelerar a curva de aprendizagem dos residentes brasileiros e diminuir os índices de complicações em cirurgias, a Latinofarma, Divisão Oftalmológica do Grupo Cristália, desenvolveu, em 2016, o DryLab, um centro de simulação de microcirurgia oftalmológica de catarata, retina e vítreo. Idealizado pelos médicos parceiros do Cristália, Dra. Ana Luisa Höfling-Lima, Professora Titular de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina (EPM), e Dr. Michel Eid Farah, Diretor do Centro Oftalmológico São Paulo e Professor Livre-Docente e Vice-chefe do Departamento de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP),  a iniciativa é inédita no país e tem como objetivo proporcionar  capacitação a médicos e estudantes do Brasil em simuladores de realidade virtual EyeSi (da fabricante alemã VR Magic, que acaba de se juntar ao grupo suíço Haag-Streit). 

O DryLab contou ainda com parceria do Instituto da Visão (IPEPO – entidade sem fins lucrativos ligada à Universidade Federal de São Paulo) e com o  apoio irrestrito de seu Diretor-Presidente, Prof. Rubens Belfort Jr., entusiasta do uso da simulação para acelerar a curva de aprendizado dos residentes e uma das figuras mais importantes para o desenvolvimento do ensino em oftalmologia no Brasil. O termo “Drylab” foi escolhido em oposição ao termo ‘wetlab’, que é a prática cirúrgica em olhos de porco, previamente à cirurgia real. A parceria com o Instituto da Visão foi fundamental para viabilizar a criação do serviço.

Além disso, de acordo com Araújo, a empresa, seguindo a orientação de um especialista norte-americano em robótica que dizia que para a simulação das cirurgias oftalmológicas ficar ainda mais realística era preciso adicionar um componente de estresse à experiência no EyeSi. Criou-se então o Phaco Olympics, uma competição de destreza cirúrgica em grupos, implementada pela primeira vez em 2018 no 62º Congresso Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Reunindo equipes de residentes de instituições de todo o país, mais uma vez, a ideia inovadora foi um sucesso e teve a segunda edição no 63º Congresso Brasileiro de Oftalmologia, em 2019, engajando mais de 600 residentes do Brasil para disputar nos simuladores do DryLab. O próprio equipamento EyeSi consegue avaliar o procedimento cirúrgico com base nos seguintes parâmetros: cumprimento da tarefa, com o menor número de movimentos, no menor tempo. As avaliações são feitas pelo próprio sistema, que avalia inclusive o grau de tremor do futuro cirurgião.

Com destaque em diversas mídias, a Latinofarma vem se tornando não apenas referência em inovação na educação oftalmológica, mas desempenhando importante papel na formação dos profissionais. 

Vale ressaltar que o DryLab oferece treinamentos e capacitação a todos os residentes do país de forma gratuita. “A capacitação dos estudantes de oftalmologia em cirurgias oftalmológicas, como mencionado, é realizada em olhos dos suínos, mas nem sempre há o acesso dos residentes a esses treinamentos porque os custos para as instituições são altos e nem sempre há disponibilidade dos olhos de porcos para que os treinamentos sejam realizados. E, dessa forma, muitas vezes, os estudantes vão para os atendimentos com pacientes reais com horas insuficientes de treinamentos que são necessárias para terem aptidão às cirurgias. Por isso, o treino em simuladores é de extrema importância por acelerar essa curva de aprendizagem e, dessa forma, pretendemos contribuir cada vez mais com a capacitação dos residentes do país por meio do DryLab e, assim, melhor prepará-los para as cirurgias reais”, explica o executivo.

De acordo com Araújo, um dos planos para este ano é que o DryLab consiga atender o maior número possível de instituições in loco, podendo levar os simuladores EyeSi – que hoje somam cinco na Latinofarma – por todo o Brasil. “Estamos criando um planejamento que nos permita atender o maior número de residências, pois, por conta da pandemia, sabemos que há uma grande demanda reprimida por treinamentos em cirurgias oftalmológicas. Por isso este ano a ideia é irmos até os residentes de localidades distantes para facilitar a capacitação em nossos simuladores”, explica o executivo. Segundo ele, os simuladores EyeSi estão também sendo utilizados como avaliação prática de provas de fellows, que normalmente ocorrem apenas por meio de entrevistas. “Ou seja, os simuladores médicos trazem uma infinidade de possibilidades, não apenas na capacitação, mas também como importante ferramenta de avaliação do nível dos residentes”, analisa Araújo.

O executivo destaca ainda que o grande sucesso do DryLab se dá por uma série de motivos favoráveis ao cenário, como a aquisição da Latinofarma, que estava disponível em um momento em que o Cristália tinha o objetivo de expandir seus negócios. “Além disso, soma-se ao fato a necessidade de nos posicionarmos no mercado oftalmológico e o apoio imprescindível do cofundador do Cristália, o médico Ogari Pacheco, que vislumbrou todo o diferencial e o patamar onde o Grupo poderia chegar com a simulação médica, criando o DryLab e, por isso, esteve envolvido diretamente na compra dos simuladores. Assim, abraçamos o negócio, executamos de forma muito cuidadosa com os nossos parceiros e hoje toda a iniciativa tem total apoio também do atual presidente Ricardo Pacheco, mentor da expansão do serviço e da implementação de seu caráter itinerante”, explica o Diretor.

De acordo com ele, os fatos foram tão consonantes, que o sucesso pode ser comprovado pelos resultados da empresa: a Divisão Oftalmológica da Latinofarma tem, segundo levantamento de 2021, o faturamento quatro vezes maior do que o momento em que foi adquirida, em 2015, e lucro líquido cinco vezes maior do que tinha na época.

Latinofarma Divisão Oftalmológica

A Latinofarma foi fundada em 2002 e adquirida pelo Grupo Cristália em 2015, tornando-se Unidade de Negócios da organização em 2018. A Latinofarma Divisão Oftalmológica conta com uma área de pesquisa para o desenvolvimento de produtos oftalmológicos e lança atualmente uma média de dois produtos por ano. 

Investindo cada vez mais em pesquisa, conta com mais de 30 medicamentos em 40 apresentações, como pomadas, colírios para tratamentos pós-cirúrgicos, suplementos alimentares, lágrimas artificiais, anti-inflamatórios, antissépticos, entre outros. 

A Latinofarma Divisão Oftalmológica é ainda pioneira na criação de tampinhas coloridas e em diferentes formatos de colírios, para facilitar a identificação pelo paciente, garantindo a aplicação correta, de acordo com a prescrição médica. 

Cristália – Sempre um passo à frente

Fundado há 50 anos, o Laboratório Cristália é um Complexo Industrial Farmacêutico, Farmoquímico, Biotecnológico, de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação 100% brasileiro. É pioneiro na realização da cadeia completa de um medicamento, desde a concepção da molécula até o produto final. Possui 123 patentes em nível mundial, sendo recordista nacional. Em anestesia e produção de IFAs é líder de mercado na América Latina.O Grupo Cristália conta com cerca de 6 mil colaboradores, considerando as empresas coligadas, como os Laboratórios BioChimico e IMA. Para mais informações, visite o site: www.cristalia.com.br

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *