Segurança do paciente: reduzindo erros médicos com simulação

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Roxanne Blanford, para o blog CAE Helthcare

Apesar dos avanços nas medidas de segurança do paciente, os sistemas de saúde continuam a sofrer um ataque de erros médicos que podem ser evitados.

medico e paciente


“To Err is Human”, publicado pelo Institute of Medicine (IOM) em 1999, colocou em evidência o impacto humano nos erros médicos. Um estudo publicado na edição de maio de 2016 do BMJ * fez a afirmação de que erro médico é a terceira principal causa de morte nos Estados Unidos, e o inovador documentário sobre segurança do paciente “To Err is Human” (lançado oficialmente em janeiro de 2019) reafirma que os erros médicos levam a 440.000 mortes evitáveis ​​a cada ano.

Mas os erros médicos não são apenas o resultado de um tratamento por decisões ruins. Treinamento inadequado, falhas sistêmicas e institucionais ou interrupção da comunicação dentro das equipes médicas (falta de supervisão, cuidados mal coordenados, falta de implementação de protocolos de segurança ou listas de verificação) desempenham um papel importante.

Obviamente, existe uma necessidade urgente de identificar as causas de erros médicos e investigar soluções que enfatizem a segurança do paciente. Tais soluções podem incluir uma implementação mais completa do treinamento de simulação em saúde.

Como construir uma cultura médica focada na segurança do paciente

A Fundação Nacional de Segurança do Paciente (NPSF) publicou um relatório que pede que “agências federais criem um portfólio de processos nacionais de segurança do paciente” através de cuidados continuos e “aposentar medidas inválidas que não são úteis ou significativas”.

Aqui, abaixo, estão as oito recomendações do NPSF para alcançar este objetivo. O relatório completo, “Livre de danos: acelerando a melhoria da segurança do paciente quinze anos após o To Err Is Human” (Boston, MA, 2015), está disponível diretamente no site da National Patient Safety Foundation.

Free from Harm: Accelerating Patient Safety Improvement Fifteen Years after To Err Is Human

Tornar a segurança do paciente uma prioridade médica global

Os prestadores de cuidados de saúde devem ser devidamente orientados e devidamente treinados para lidar com os pacientes com a maior atenção para os cuidados de seu bem-estar. Criar uma cultura de segurança como uma prioridade global significa coordenar e colaborar em um conjunto de padrões centrados no paciente em todos os aspectos da jornada de um paciente. Esse espectro deve abranger, também, a educação, o treinamento e a prática deliberada do profissional de saúde como profissional.

O treinamento baseado em simulação provou ser um componente viável da educação médica que pode:

• melhorar a segurança do paciente

•  apoiar melhores práticas de tomada de decisões clínicas

• produzir um aumento nos resultados favoráveis

• ajudar a fornecer aos profissionais de saúde as habilidades necessárias para oferecer um atendimento de qualidade

Quais ferramentas você está usando para melhorar a segurança do paciente?

A CAE Healthcare com seus serviços de treinamento de simulação e soluções educacionais tem a missão de ser parte da melhora da educação na saúde e segurança do paciente. Líder global em treinamento baseado em simulação, projetos e fabricação de produtos, oferece com êxito as soluções para o uso da metodologia de simulação realística, disponibilizando ao mercado produtos como dispositivos de gerenciamento para centros de treinamento até os simuladores de pacientes e cirúrgicos. 

No Brasil a Civiam como distribuidora exclusiva dos equipamentos CAE Healthcare, oferece a solução completa para seus clientes desde a concepção de estrutura através de projetos de consultoria, adaptação e aculturamento dos profissionais, cursos de capacitação/atualização, além do fornecimento de produtos educacionais com instalação e assistência técnica completa feita por engenheiros especializados em simulação.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *