Quando a tecnologia encontra a educação médica

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fonte: Blog Body Interact
Dr. Wilmot usando a mesa Body Interact
Dr. Wilmot interagindo com a mesa com paciente virtual Body Interact

Proporcionar aos alunos a melhor formação médica é um dos maiores desafios enfrentados pelas universidades e seus profissionais. Por esse motivo, a tecnologia tem sido importante alternativa, desejada pelos educadores para proporcionar uma experiência de treinamento diferenciada e completa, em um ambiente seguro.

O Dr. Ivan Wilmot é cardiologista pediátrico e diretor da residência no Hospital Infantil de Cincinnati, Ohio. Este hospital possui uma grande instalação pediátrica acadêmica, onde residentes e estudantes são bem-vindos, desde graduandos, residentes e bolsistas a pós-doutorandos.

Ao utilizar ferramentas educacionais de ponta, Dr. Wilmot e seus colegas buscam encontrar soluções para os crescentes desafios enfrentados pelo sistema de educação médica:

Learning Lab – Parte 1

De anfiteatros a IPads

Ao contrastar as ferramentas educacionais tradicionais com as contemporâneas, o Dr. Wilmot começa lembrando o método antiquado de ensino, no qual os alunos sentados em um anfiteatro ouviam seus professores ditando o que eles precisavam saber. “Um ambiente de interação muito ruim”, disse ele.

Learning Lab – Parte 2

O Hospital Infantil de Cincinnati agora está usando o iPad com o software de paciente virtual Body Interact para treinamento individual como uma nova solução. Dr. Wilmot enfatiza que “os educadores podem atribuir casos clínicos específicos a seus alunos e acompanhar sua evolução”.

Para treinamentos em grupo, é possível usar a mesa Body Interact em uma sala projetando o cenário da simulação. Os educadores podem, por exemplo, pedir que os alunos fiquem na frente da sala e interajam com a mesa, enquanto os demais colegas anotam suas escolhas ou os ajudam a decidir o próximo passo.

Resolvendo um caso com toda a turma ou pedindo a um grupo menor que assuma a responsabilidade, o Dr. Wilmot destaca a variedade de maneiras de como o Body Interact pode ser usado.

Em termos das novas fronteiras do trabalho, como forma de criar conteúdo para outros alunos e colegas, o Dr. Wilmot apresenta a telemedicina como uma área que pretende desenvolver no futuro, juntamente com o programa Body Interact, a escola de enfermagem e sua utilização para pesquisa.

Em tempos de quarentena, a educação a distância se torna fundamental. Uma outra importante aplicação do software de paciente virtual Body Interact é permitir que os alunos acessem de onde estiverem os casos selecionados pelos professores, por meio de um IPad, computador ou até mesmo celular. Os professores, por sua vez, fazem a gestão completa dos cenários que serão utilizados para as aulas e das avaliações de desempenho dos alunos.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *