Primeira competição internacional de estudantes de medicina com paciente virtual

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fonte: Blog Body Interact
Estudante atendendo paciente virtual


De 14 a 16 de abril, estudantes de medicina de diferentes estados dos EUA e de vários países da América do Sul participaram ao mesmo tempo, pela primeira vez na história de uma competição chamada Virtual Patient Challenge. Este concurso fez parte da mega convenção promovida pela American Medical Students Association (AMSA) e Students National Medical Association (SNMA). O evento foi patrocinado pelo Exército dos EUA, Kaiser Permanente (organização sem fins lucrativos de assistência à saúde) e implementado pelo desenvolvedor do Paciente Virtual – Body Interact. 

A chance de conhecer virtualmente outros alunos e ouvir o feedback de suas ações levou 16 equipes a uma experiência “cheia de energia positiva, um componente essencial à convenção virtual da AMSA”, disse Shannon Shipman, gerente de eventos e voluntários da AMSA.

Primeiro Virtual Patient Chalenge

De pacientes virtuais à prática real

Organizados em duas rodadas, os cenários clínicos simulados exigiam conhecimento médico, habilidades clínicas, trabalho em equipe e comunicação.

Cada equipe teve 20 minutos para avaliar, discutir e iniciar uma estratégia de tratamento para cada caso. Após cada rodada, o Dr. Brit Geisler, Oficial de Integração de Recrutamento de Médicos da Brigada de Recrutamento Médico do Exército dos EUA, e o Dr. Calvin Wheeler da Kaiser Permanente responderam às perguntas das equipes e ajudaram todos os participantes da convenção a transferir o conhecimento que aplicaram na simulação para a prática na vida real.

“A capacidade de ampliar e reduzir a visualização das salas dos alunos foi útil para ver o esforço da equipe e sua interação com o ‘paciente’”, mencionou o Dr. Calvin Wheeler. Além disso, a sessão de debriefing ajudou os educadores a entender o raciocínio clínico dos participantes.
Para o Dr. Brit Geisler, “o SIM é crítico no futuro da medicina em todos os níveis” e ajuda os futuros provedores de saúde a distinguir “o que diz nos livros versus o que realmente acontece”. Sobre o Body Interact, o Dr. Brit Geisler “adora o fato de levar tempo para que as coisas sejam feitas, o que é difícil de acontecer em simulações presenciais”.

Nações diferentes, o mesmo paciente

Ton La Jr., Jay Bhandari e David Vavrinak, ou AMSA 4 Life, como nomearam sua equipe, participaram da primeira competição on-line do Body Interact.

Como o líder da equipe, Ton La Jr., nos disse que, mesmo que fosse ele quem controlava o simulador, todos os membros da equipe “colaboraram em como diagnosticar o paciente por meio de perguntas, exames físicos necessários ou qualquer intervenção intermediária”. Uma competição divertida e desafiadora que o ajudou a perceber que o Body Interact permanece como uma solução para a situação de pandemia do COVID-19 porque “é um cenário real que futuros médicos encontrarão nos pronto-socorros”.

Acesse aqui o link para os cenários virtuais gratuitos de pacientes virtuais com COVID-19

Para Jay Bhandari, aluno do terceiro ano da Universidade de Ciências Médicas de Poznan, o que mais gostou é que, embora ele e seus colegas de equipe estivessem em cidades diferentes, “ainda assim eram capazes de examinar o mesmo paciente”.

Assista ao testemunho completo de Ton La Jr.:


Assista ao testemunho completo de Jay Bhandari:


Promove a continuação da educação dos estudantes de medicina

Devido à situação de pandemia do COVID-19, a maioria dos eventos foi cancelada. No entanto, e pela primeira vez na história, graças ao simulador de pacientes virtuais do Body Interact, a AMSA Convention & Exhibition aconteceu ao mesmo tempo em diferentes países e não apenas em Washington DC.

“Agora, mais do que nunca, ferramentas como as fornecidas pelo Body Interact são vitais para a educação contínua dos médicos em treinamento”, concluiu o gerente de eventos e voluntários da AMSA.

Para saber mais sobre o Body Interact e como ele pode ajudar na educação médica a distância, fale com a gente!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *