fbpx

Os desafios de um enfermeiro neonatal

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fonte: Blog CAE Healthcare
Enfermeiro neonatal segurando a mão de um bebê recém nascido

Se você acha que é necessário ser um tipo especial de pessoa para se tornar um enfermeiro, imagine como é se dedicar à profissão de enfermagem neonatal. Os enfermeiros neonatais cuidam dos pacientes mais delicados: recém-nascidos, prematuros, e bebês gravemente enfermos.

Além disso, esses enfermeiros estão na linha de frente quando se trata de ajudar os novos pais e entes queridos a lidar com os problemas sérios de saúde de seus filhos recém-nascidos, que muitas vezes se tornam experiências traumáticas de cortar o coração.

De acordo com a Associação Nacional de Enfermeiros Neonatais (NANN), existem aproximadamente 40.000 bebês por ano que nascem com baixo peso nos Estados Unidos. Nem todos esses bebês conseguem avançar as primeiras quatro semanas de vida fora do útero. Mas, graças aos avanços na medicina, ao treinamento e ao trabalho árduo de enfermeiros altamente qualificados da UTIN e aos profissionais da área da saúde, as taxas de sobrevivência continuam aumentando.

“Tive a sorte de acompanhar um bebê de 24 semanas durante toda a internação. Era uma garotinha, que lutou contra cirurgias, infecções, inúmeros procedimentos e riscos imensuravelmente altos. Segurei a mão de sua mãe quando a menina foi colocada na incubadora, enxuguei suas lágrimas enquanto passava pela retirada de entorpecentes. Recebeu alta para casa depois de meses em nossa UTIN; era realmente a melhor história de sucesso”.

O que é um enfermeiro neonatal?

Os enfermeiros neonatais fornecem diferentes níveis de assistência aos bebês, desde recém-nascidos saudáveis, bebês doentes ou prematuros até bebês com anomalias congênitas graves, doenças graves ou outros problemas críticos com risco de morte.

A enfermagem neonatal geralmente envolve o cuidado de bebês recém-nascidos em crise, mas também pode abranger recém-nascidos que sofrem de problemas de longo prazo relacionados ao nascimento prematuro ou de alguma doença grave encontrada logo após o nascimento. E, dependendo da gravidade, alguns enfermeiros neonatais podem cuidar de bebês com até 2 anos de idade. No entanto, a maioria cuida de bebês desde o nascimento até que estejam bem o suficiente para receber alta do hospital.

Habilidades básicas

Cada instituição de saúde pode estabelecer seus próprios padrões de prática para enfermeiros neonatais, mas a maioria espera que o enfermeiro esteja sempre alerta e capaz de responder rapidamente a qualquer incidente ou alteração de status que possa causar danos ao recém-nascido, como flutuações de temperatura, descoloração da pele ou suprimento de oxigênio em excesso/ inadequado. Responsabilidades de cuidados adicionais podem incluir:

  • gestão de linhas intravenosas
  • administração de medicamentos
  • RCP neonatal
  • reanimação neonatal
  • uso de tubos de alimentação, incubadoras, ventiladores e equipamentos de transfusão

Alguns bebês podem ter problemas respiratórios graves. Outros podem precisar de uma traqueostomia ou exigir a inserção de um tubo na parede torácica para manter os pulmões expandidos. A enfermeira neonatal deve ser competente para gerenciar todas essas situações, no mínimo.

“O ambiente da UTIN é uma dura realidade para muitos pacientes e famílias. São as pequenas coisas que podem fazer uma diferença tão grande para uma família e podem trazer um sorriso tão grande em seus rostos”.

Aptidões e atributos do enfermeiro neonatal

O enfermeiro neonatal deve ser capaz de educar e apoiar os pais da criança, que podem estar estressados ​​ou assustados. Embora os pacientes primários dos enfermeiros da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) sejam os recém-nascidos doentes e/ou prematuros que precisam ser cuidados e monitorados (às vezes por semanas ou meses), os enfermeiros da UTIN também precisam ter habilidades de comunicação e pensamento crítico empático, compaixão, estabilidade emocional e paciência, a fim de atender às necessidades de novas mães e pais preocupados.

Os enfermeiros que cuidam de recém-nascidos devem permanecer sempre alertas e estar orientados para que possam prestar o melhor atendimento consistente a pacientes infantis. E, com vários bebês sob seus cuidados, esses enfermeiros devem ser organizados e saber priorizar e distribuir sua carga de trabalho para que o cuidado adequado seja administrado corretamente a cada criança.

Eles devem ainda orientar os pais quanto à forma correta de amamentação, evitando, assim, os problemas comuns enfrentado pelas mães, como dor no peito, fissura do mamilo, entre outros.

Enfermeiros neonatais precisam possuir maturidade e ser emocionalmente estáveis ​​o tempo todo. Eles devem demonstrar a capacidade de lidar com o estresse, mantendo-se fortes, otimistas o mais objetivamente possível. Mas eles também precisam saber que são humanos, mostrando genuíno cuidado e preocupação. O equilíbrio emocional dá força e conforto às famílias, permitindo que a equipe de enfermagem mostre humanidade ao se concentrar nos desafios de sua profissão.

Conheça o CAE Luna

O CAE Luna oferece vários recursos distintos para um treinamento de qualidade em avaliações e cuidados neonatais, incluindo a capacidade de gerenciamento do laringoespasmo e opções de respiração espontânea com frequência respiratória e padrões respiratórios variáveis.

Permite o desenvolvimento progressivo de habilidades, desde protocolos essenciais de enfermagem ao recém-nascido, STABLE e habilidades do Programa de Reanimação Neonatal (PRN), até Suporte Avançado de Vida em Pediatria (PALS), o CAE Luna oferece a melhor preparação para o cuidado seguro e eficaz de um neonato.

Posts Relacionados